Copyright 2016 Sevilha Contabilidade 

UNIDADE CASA VERDE - SP

CONTATO

+55 11 2879-6682

sevilha@sevilha.com.br

Av. Baruel, 246 - Casa Verde 
São Paulo - SP - CEP: 02522-000

REDES SOCIAIS

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey LinkedIn Icon
  • Grey YouTube Icon

Entenda como o auditor contábil vem se tornando um dos profissionais mais valorizados no mercado

November 10, 2017

A auditoria contábil vem ganhando, nas últimas décadas, um grau cada vez maior de importância. Não é para menos, pois o fenômeno da globalização está cada vez mais forte, e investidores do mundo todo procuram empresas seguras e transparentes para aplicar seus recursos.

 

Especialmente em um país como o Brasil, onde os escândalos de fraudes e corrupção são cada vez mais frequentes, falar sobre auditoria é algo extremamente necessário para que o nível de confiança no mercado seja recuperado e os investimentos voltem a acontecer. Além disso, o SPED, um dos sistemas de fiscalização mais modernos e eficientes do mundo, tornou a auditoria interna uma necessidade para toda empresa, tanto para evitar autuações, quanto para otimizar o processo de produção das informações contábeis e fiscais. 

 

Se houvesse um processo sistemático de auditoria nas empresas, a fraude e a corrupção teriam uma redução drástica, uma vez que seriam detectadas no início. Não é à toa que as nações com menor índice de corrupção são as que têm o maior número de auditores formados e treinados. Da mesma forma, se todas as empresas adotassem a auditoria interna como hábito, o índice de retrabalho cairia drasticamente (pois as informações contábeis e fiscais seriam feitas corretamente da primeira vez) e os prejuízos financeiros oriundos de autuações fiscais e/ou pagamento a maior de tributos seriam reduzidos ou eliminados.

 

O Brasil precisa de mais auditores contábeis

 

Temos uma enorme carência de profissionais de auditoria. Para se ter uma ideia, no Brasil existem doze economistas formados para cada auditor, ao passo que nos Estados Unidos ocorre o inverso: doze auditores para cada economista formado. Para chegarmos no nível de alguns países desenvolvidos, precisaríamos ter vinte vezes mais auditores atuando profissionalmente.

 

Existe uma pressão no mercado para que as empresas implementem controles mais rígidos para evitar fraudes e garantir a conformidade legal de seus procedimentos, principalmente depois que vieram à tona os grandes esquemas de corrupção. Afinal, nenhum país é corrupto por natureza, apenas apresenta técnicas ineficientes de auditoria e uma cultura de impunidade. É importante ter toda empresa auditada.

 

Por fim, a crescente informatização dos órgãos governamentais tornou a fiscalização tributária muito mais rígida e eficiente, fazendo com que as empresas precisem cada vez mais de auditores internos capazes de detectar falhas contábeis e fiscais para, com isso, promover ações voltadas à redução dos riscos fiscais, diminuição do retrabalho, otimização do fluxo de caixa, racionalização das rotinas e diminuição dos custos administrativos necessários ao cumprimento das normas tributárias.

 

Estes três fatores (baixo número de auditores atuando no País, pressão do mercado por mais controle e conformidade e fiscalização cada vez mais eficiente) abrem campo para que os contadores busquem a formação adequada e comecem a atuar como auditores contábeis, uma profissão cada vez mais valorizada.

 

Como o SPED impôs a utilização de tecnologia por parte dos auditores contábeis

 

O SPED fez com que os procedimentos da fiscalização ficassem mais rápidos e precisos. Aliás, as Receitas Federal e Estaduais realizam muitas auditorias em tempo real, não sendo mais necessária a visita “in loco” do auditor nas sedes das empresas para checar seus livros e registros (ECD, ECF, EFD Contribuições, EFD ICMS IPI, EFD-Reinf, e-Financeira, eSocial) ou documentos fiscais (NF-e, NFC-e, CT-e, NFS-e, MDF-e). O balanço patrimonial, por exemplo, é analisado eletronicamente, índices contábeis são gerados de forma automática e o cruzamento dos mais diversos dados é realizado em poucos segundos.

 

A consequência deste processo de modernização é que a identificação de ilícitos ficou mais célere, expondo as empresas a um maior risco fiscal. A Receita fiscaliza cada vez mais sem papéis, o que significa que a Auditoria Virtual já é uma realidade.

 

A mudança radical nos mecanismos de fiscalização fez com que procedimentos tradicionais de auditoria, como a análise manual de documentos por amostragem, se tornassem ineficazes. Em uma realidade onde a fiscalização analisa 100% das informações de maneira virtual e em um curtíssimo espaço de tempo, não tem sentido um profissional de auditoria demorar semanas ou meses para analisar uma amostra de documentos físicos de maneira manual.

 

Portanto, é preciso que os auditores adotem técnicas modernas. O uso da tecnologia é fundamental para que o trabalho seja desenvolvido com rapidez e precisão. Se a própria fiscalização utiliza a auditoria digital para detectar inconformidades, não é possível continuar atuando com métodos ultrapassados.

 

Como se tornar um profissional de auditoria contábil

 

Para atuar como auditor, o profissional deve ser bacharel em Ciências Contábeis, ter registro no CRC como contador, bem como conhecer as normas de auditoria e sua aplicação prática. Existem alguns setores, como companhias abertas, sistema financeiro, seguradoras, planos de saúde ou sociedades sem fins lucrativos, (a partir de determinado valor de receita bruta anual) que só podem ser auditados por profissionais com cadastro na CVM. 

 

A auditoria é uma profissão que exige muita qualificação prática e teórica. O profissional irá trabalhar sob pressão para cumprir prazos curtos, daí a importância de contar com ferramentas de auditoria digital, que permitem realizar, de forma extremamente rápida, diagnósticos precisos em 100% da informação.

 

Entendendo a auditoria contábil

 

A auditoria é uma técnica contábil que analisa e confere os registros de uma empresa. É um processo que torna possível avaliar se os registros representam a realidade e atesta a real situação econômica patrimonial e financeira das organizações. As auditorias podem ser internas e externas.

 

A auditoria externa fornece informações essenciais para investidores, pois aumenta a transparência dos dados divulgados pelas empresas. Também é muito importante nos processos de aquisições, incorporações ou dissoluções de sociedades, reconhecendo e avaliando a parte financeira da empresa e os componentes patrimoniais.

 

Para empresas de capital aberto e em outras situações definidas em lei, a auditoria contábil é obrigatória. Contudo, pode ser feita internamente, de forma voluntária, por todas as organizações, pois oferece vários benefícios, como aumento da segurança fiscal, melhoria de processos internos, maior exatidão, diminuição do retrabalho e consequente redução dos custos operacionais.

 

Diante deste contexto, a procura por auditores vem aumentando consideravelmente nos últimos anos, seja para fins legais, para fins gerenciais ou para passar maior transparência para o mercado. Independentemente da motivação das empresas, o Brasil precisa urgentemente de novos profissionais. O mercado está aberto, de modo que vale a pena investir na carreira de auditoria contábil.

 

Fonte: https://www.contadores.cnt.br/noticias/tecnicas/2017/11/08/auditoria-contabil-profissao-em-alta.html

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Linkedin
Please reload